Osmar Junior

[…]O terra, terra, terra! Ouve a palavra do SENHOR. — Jeremias 22:29

O maior “problema” de Deus – (God’s biggest “problem”)


Pergunte a maioria dos ateus porque eles não acreditam no Deus da Bíblia, e sua resposta será finalmente voltar para o caráter de Deus. Claro, eles podem mencionar a falta de “provas”, hipocrisia na igreja, etc, mas quando se trata direito baixo para ele, eles têm um problema com Deus.

O mundo é uma bagunça. AIDS, o genocídio, a escravidão infantil, fome, terremotos e tsunamis, de onde estes males vêm, e como poderia um Deus amoroso permitir que as pessoas suporte tantas tragédias horríveis? Mesmo muitos cristãos fazem a pergunta a si mesmos:

Se Deus é tão bom e amoroso, como Ele pode permitir o sofrimento ea morte?

A resposta é encontrada nos três primeiros capítulos do Gênesis. No começo, Deus criou um mundo perfeito, sem morte ou dor (Gênesis 1:31). Ele confiou o cuidado de toda a terra a Adão e Eva, os primeiros seres humanos (Gênesis 1:28), e deu-lhes apenas uma restrição: “da árvore do conhecimento do bem e do mal não comerás, porque no dia em que dela comeres, certamente morrerás “(Gênesis 2:17).
Apesar de terem sido advertidos das conseqüências, Adão e Eva decidiram rebelar-se contra Deus (Gênesis 3:6), que trouxe a maldição sobre a terra e apresenta dor e morte para a criação originalmente perfeita de Deus (Gênesis 3:16-19). A Escritura nos diz que “assim como o pecado entrou no mundo por um homem, e pelo pecado a morte, assim também a morte passou a todos os homens porque todos pecaram” (Romanos 5:12), e agora a criação inteira geme sob Maldição (Romanos 8 : 22).
O problema do mal é muito real, mas não é problema de Deus. Para compreender isto, considere uma outra questão comum:

Como poderia Deus enviar pessoas para o inferno?

Assim, muitas pessoas lutam com esta questão, pois não entender corretamente a natureza decaída da humanidade e do caráter perfeito de Deus. Muitos têm a falsa idéia de que o homem é basicamente bom, assim a questão em sua mente é: “Como poderia Deus enviar pessoas boas para o inferno?” Outros têm a falsa idéia de que Deus não manda ninguém para o inferno por causa de Seu amor por todos, não importa quão pecador, pelo que a sua pergunta é, na verdade, “Como poderia um Deus amoroso mandar pessoas para o inferno?”
Já vimos a resposta do Génesis: o homem não é bom. Como afirma a Escritura: “Deus fez o homem reto, porém eles buscaram muitas astúcias” (Eclesiastes 7:29). Quando entender corretamente a natureza da humanidade, podemos ver o problema em dizer, “gente boa”. Em relação a ambas as perguntas, o problema é que essas pessoas não entendem o caráter perfeito de Deus, que traz outra pergunta:

Deus é bom, o que isso significa?

Deus não é simplesmente “bom” no entendimento comum da palavra. Deus é a perfeição, a definição final do bem. Não há nada que possa sequer chegar perto a bondade absoluta de Deus, e nada que podemos compará-lo. Deus é santo, o que significa que Ele é separado de toda injustiça “(Isaías 06:03).
Além disso, Deus não está satisfeito com os efeitos do pecado, dor e morte no mundo. Escritura afirma: “Porque não aflige nem entristece de bom grado aos filhos dos homen” (Lamentações 3:33), e que Ele mesmo “não tem prazer na morte dos ímpios” (Ezequiel 33:11). Esses males eram trazidos para o mundo como resultado do pecado humano. Finalmente, Deus pretende “fazer novas todas as coisas” (Apocalipse 21:5), que irá remover os efeitos da praga e até mesmo destruir a própria morte (1 Coríntios 15:26).
Mesmo que Deus nos ama, Ele é completamente bom e justo que Ele não pode simplesmente ignorar ou tolerar o mal-Ele odeia isso!

Onde isso nos deixa?

Um olhar sobre o Salmo 5 irá nos ajudar a compreender melhor a bondade de Deus. Olha o que Deus chama o mal, e sua resposta a ele:
Pois não é um Deus que tenha prazer na iniqüidade, nem contigo habitará o mal. Os arrogantes não subsistirão diante dos teus olhos; você odeia todos os que praticam a iniqüidade. Destruirás aqueles que falam a mentira; o Senhor aborrecerá o homem sanguinário e fraudulento. . . . Porque não há fidelidade na boca deles; sua parte interna é a destruição, a sua garganta é um sepulcro aberto; lisonjeiam com a sua língua. (Salmo 5:4-6,9)
Agora pense quantas vezes você já se vangloriou, mentiu, ou foi infiel. Estas são coisas que Deus odeia, porque Ele é perfeitamente bom e não pode ignorar o pecado. Pecado significa “errar o alvo”, as Escrituras nos diz que “todos pecaram e ficam aquém da glória de Deus” (Romanos 3:23). Nenhum de nós pode alcançar o padrão de Deus, porque Ele nos das medidas para o padrão final do bem (1 Pedro 1:16).
Cada pessoa é um pecador por natureza e por escolha (Romanos 5:12-21, Isaías 53:6), e não podemos fazer nada para nos purificar, nenhuma quantidade de “boas” obras podem cobrir o que fizemos de errado. Na verdade, a Bíblia diz que toda nossa justiça é como uma pilha de “trapo imundo” ante ao santo Deus Criador (Isaías 64:6).
Deus é o juiz supremo de toda a terra “(Salmo 96:13, Gênesis 18:25), e um bom juiz não pode deixar passar um culpado criminoso impune. Deus tem um compromisso com a justiça, para que Ele deve punir aqueles que fazem o mal, como vemos no próximo versículo do Salmo 5:
Condena e castiga-os, ó Deus! Que os próprios planos deles os façam cair na desgraça! Expulsa-os da tua presença, pois eles muitas vezes quebram as tuas leis e se revoltam contra ti. (Salmo 05:10)
Esta é a justiça. Todo mundo está culpado perante Deus, e se fosse para condenar toda a humanidade, o que seria justo, pois todos nós merecemos o castigo de morte eterna no inferno.

Maior “problema” de Deus resolvido, pelo seu amor!

Então, ao invés de perguntar como um bom e amoroso de Deus poderia enviar as pessoas para o inferno, precisamos modificar a pergunta: “Como pode um bom e amoroso Deus não enviar os pecadores para o inferno?” Com isso em mente, considere o seguinte versículo do Salmo 5:
Mas vamos todos alegrar aqueles que confiam em ti; Deixá-los sempre mensagem de alegria, porque tu os defendes; Que aqueles que amam o teu nome se alegrará em vós. (Salmo 05:11)
Espere que não é justiça, não é? Como pode Deus, o justo Juiz, defender os pecadores que tenham violado a sua lei? Esta questão é sem dúvida o maior de toda a Escritura, e pode muito bem ser chamado de “o maior problema é Deus.”
Mas porque Deus é amoroso e poderoso para salvar “(Isaías 63:1), implementou a solução perfeita para o problema da justiça. Junto com a maldição, Deus prometeu em Gênesis 3:15 para enviar um libertador, a “Semente da mulher”, que iria esmagar a cabeça da serpente (ie, Satanás). No Novo Testamento, descobrimos a identidade do Libertador, Ele é o Filho de Deus, que deu a Sua vida para nos redimir!
Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. (João 3:16)
Jesus Cristo, Deus encarnado, viveu nesta terra como um homem, mas sem pecado e morreu uma morte terrível sob a ira de Deus, para que pudesse receber o castigo pelos nossos pecados (Isaías 53:5, 8). Como o homem perfeito, Jesus poderia morrer pela humanidade. Sendo Deus, Jesus podia suportar a punição infinita exigido pelo pecado do homem contra um Deus infinitamente santo. Só vindo em carne (João 1:14) Deus poderia oferecer um sacrifício suficiente para tirar os pecados da humanidade.
Mas Jesus não está morto (Mateus 28:5-6). Ele ressuscitou dos mortos três dias depois, triunfando sobre a morte e quebrando o efeito da maldição (Apocalipse 1:18), para que todo aquele que nele crê e se arrepende do seu pecado pode ser posto em liberdade e viver pela eternidade com seu Criador ( Atos 3:19, Romanos 10:9, 6:23). Verdadeiramente, Deus é amoroso e bom!

Fonte: www.answersingenesis.org

Anúncios

Uma resposta para “O maior “problema” de Deus – (God’s biggest “problem”)

  1. Rembrandt Donizette Castro 23 de dezembro de 2012 às 17:22

    Ateu não tem competência para discutir Bíblia e teologia. A ciência prova que a vida foi criada, basta tomar como exemplo as características e comportamentos complexos de centenas de espécies: pássaros, peixes, etc.e raciocinar sobre eles. Poderia o acaso ter feito tudo? Se a vida foi criada, o sobrenatural existe. Discutir sobre o Ser que criou o universo e a vida é competência de quem busca se relacionar com o sobrenatural.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: